Milão 2010

Milão já começa a semana respirando design.
Na via Durini, a B&B se mostrou sóbria com alguns toques de cor. O destaque ficou por conta do sofá de formas orgânicas desenhado por Patricia Urquiola. Seus módulos agrupados podem transformar o tradicional sofá em uma verdadeira ilha de relax. Já na Zona Tortona, o Superstudio Piu, que abrigou 54 marcas, teve Tom Dixon como destaque. O inglês mais uma vez inovou ao mostrar em Milão o seu processo produtivo: em seu espaço instalou uma verdadeira linha de montagem dos móveis. No final do dia ainda tivemos pique para passar na movimentada via Manzoni e olhar a Sawaya & Moroni. Ali o arquiteto Daniel Libeskind, que estava cercado pelos jornalistas, lançou um conjunto de poltronas com estruturas aramadas.

Preto e branco continua em alta
As grandes marcas deixaram claro o que a gente, no fundo, já sabe: a dobradinha preto e branco é eterna. Essas cores foram as mais usadas nos pavilhões 8 e 12. Cinza e bege, imagine só, foram o máximo de ousadia. A crise européia parece que foi determinante para a falta de colorido que se viu nos corredores da feira. O medo de não errar fez com empresas reconhecidas pelo uso da cor, como a Kartell, exibissem este ano um ambiente totalmente monocromático. E também descobrimos que nem tudo é luxuoso e elegante em Milão, o brega também tem seu lugar, como mostrou a marca Sicis

As cores
Graças à marca italiana Moroso, o Salão do Móvel em Milão se mostrou mais colorido. Com coleções assinadas pela designer espanhola Patricia Urquiola, que foi a autora do projeto do estande e principal criadora da marca, as peças exibiam um colorido elegante. A Minotti, célebre por seus tons suaves e que não deixa os jornalistas nem visitantes fotografarem seus produtos, mostrou detalhes em azul petróleo. E o destaque principal fica para o espaço de Paola Lente, que exibiu sua coleção no incrível Palazzo Delle Stelline.

A cidade respira design
O que acontece em Milão na semana do design é algo que não é visto em nenhum outro lugar do mundo. Além do Salão do Móvel, é possível ver exposições em quase todas as lojas da cidade e instalações pipocam pelas ruas. Os galpões industriais, que ficam fora do centro, são ocupados por designers das mais diversas nacionalidades. Por conta disso, as ruas ficam praticamente intransitáveis. É impressionante como os moradores de Milão, além dos visitantes estrangeiros, se mobilizam para curtir design.

no images were found

Camila Lamberti

Designer e Gerente de produtos, Camila Lamberti atua em uma empresa de grande porte do setor cerâmico nos estados de São Paulo e Bahia e tem como foco a pesquisa de tendências e conceitos que conquistem os consumidores. Com isso, Camila está sempre um passo a frente em relação às novidades do mercado de produtos para arquitetura, decoração, design e acabamentos.

Você pode gostar...