Design de cerâmica

O pesquisador Anselmo Boshi, da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), acompanha o mercado e segundo ele o design de cerâmica pode dar um novo fôlego ao setor. “A produção digital é uma grande revolução e vai fazer com que a indústria tenha uma possibilidade de decoração muito maior e parecida com a que tinha antes e isso é que de certa forma vem recompondo os ganhos dessa indústria, que apesar de ter sido afetada com o aumento do gás já começa a ganhar e recuperar o mercado”, disse.

Uma fábrica em Cordeirópolis, na região de Santa Gertrudes, produz R$ 3,5 milhões de metros quadrados de pisos e azulejos por mês. Há sete anos a empresa começou a apostar na decoração dos produtos.

As ideias da designer Camila Lamberti surgem na tela do computador. “Uma coisa que a gente trabalha com bastante força é o visual e com a textura a gente busca chegar em um ponto que deixa dúvida: é madeira ou cerâmica”, explicou. Depois, o projeto vai para uma máquina e as peças que entram lisas saem com um novo visual. “A gente está sempre se atualizando, visitando feiras, visualizando o que o mercado está consumindo e lógico tendo um pouquinho de ousadia, apostando em materiais diferentes”.

Imagem de Amostra do You Tube

Fonte: Jornal EPTV São Carlos e Araraquara

Camila Lamberti

Designer e Gerente de produtos, Camila Lamberti atua em uma empresa de grande porte do setor cerâmico nos estados de São Paulo e Bahia e tem como foco a pesquisa de tendências e conceitos que conquistem os consumidores. Com isso, Camila está sempre um passo a frente em relação às novidades do mercado de produtos para arquitetura, decoração, design e acabamentos.

Você pode gostar...