Revestir 2015: nosso mercado cada vez mais profissional (parte 3)

O crescimento das madeiras, vinílicos, cimentícios e outros segmentos.

 

Após falarmos sobre a feira em geral e sobre os revestimentos cerâmicos apresentados na REVESTIR 2015, concluímos esta série de posts comentando outro aspecto bastante positivo que foi possível notar: o crescimento de segmentos próximos aos revestimentos cerâmicos, como as madeiras, vinílicos e os cimentícios.

 

A mistura e a alta profissionalização dos diferentes segmentos foi uma das melhores notícias da feira deste ano – o que se refletiu na qualidade das palestras e discussões de corredores. Confesso que deu orgulho de participar deste setor!

 

Empresas como Solarium, Castelatto e Palazzo estão quebrando todos os paradigmas referentes a produtos com materiais mais “rígidos” como o cimento. Seus produtos estão cada vez mais tridimensionais, volumétricos e autorais. Fiquei realmente curiosa para saber quais serão os desdobramentos destas novidades.

 

A Eucafloor e Durafloor, com os assoalhos de madeira e vinílico, estão conquistando mais e mais espaço, ocupando novos ambientes e diversificando suas linhas através de modelos que incorporam o movimento nos desenhos e tornam cada vez mais difusa a separação entre madeiras naturais e revestimentos cerâmicos com impressão digital.

 

Prova disso é que também entre as madeiras cresce o número de produtos mais autorais assinados por designers e arquitetos de renome. Este movimento não chega a ser uma novidade, mas chamou a atenção na REVESTIR 2015 como a linha da Eucatex produzida em parceria com a Casa Claudia.

 

As coleções de pisos de vinil revelam roupagens inéditas, tecnologia avançada e o uso de materiais reciclados, autolimpantes, térmicos e até que reduzem o ruído. A Amtico trouxe linhas que incluim reproduções de madeira e pedras, já a Beaulieu do Brasil apresentaram o visual de madeira de demolição, enquanto a 1st Floor apresentou produtos para ambientes com crianças que misturam diferentes materiais. A Revitech, por sua vez, apresentou pisos autolimpantes e com redutores de ruídos.

 

Vale ressaltar ainda a participação de empresas de outros segmentos que nunca estiveram presentes, como a Tramontina, mas que chegaram com força e personalidade. Bem como várias publicações do segmento da construção que estiveram presentes com espaços próprios e bem destacados. Um exemplo foi o estande de Paulo Alves que além de lançar o livro deste autor durante o evento, esteve entre os mais procurados por designers, arquitetos, construtoras, revendedores, especialistas do segmentos, etc.

 

Mais um exemplo do crescimento, maturidade e robustez de nosso segmento econômico. Mérito de todos nós que fazemos o dia a dia do revestimentos e complementos para a casa.

 

Conclusão

 

Na contramão da incerteza, o setor de acabamentos apostou alto na criatividade, no design e na inovação, confirmando que a EXPO REVESTIR 2015 é referência em lançamentos da arquitetura e construção.

 

Vale lembrar, mais uma vez, que a REVESTIR deste ano deixou evidente a aposta no profissionalismo do setor, reduzindo o espaço de manobra de aventureiros e reforçando o alto nível de sofisticação e especialização exigido dos profissionais da área – o que é uma boa notícia para quem se dedica ao crescimento deste segmento há anos!

 

Enfim, a edição 2015 foi um sucesso absoluto e que se interessa pelo setor já tem as datas reservadas para o próximo ano. Se eu fosse você, ficaria de olho desde já.

Camila Lamberti

Designer e Gerente de produtos, Camila Lamberti atua em uma empresa de grande porte do setor cerâmico nos estados de São Paulo e Bahia e tem como foco a pesquisa de tendências e conceitos que conquistem os consumidores. Com isso, Camila está sempre um passo a frente em relação às novidades do mercado de produtos para arquitetura, decoração, design e acabamentos.

Você pode gostar...